Ovo: Porque realmente precisamos dele

O que está causando sua enxaqueca?
5 de outubro de 2016
Banana madurinha ou verde?
20 de outubro de 2016

Por Naiara Lana

Durante muito tempo, o ovo andou por baixo, acusado de ser uma bomba de colesterol. A má fama começou há cerca de 40 anos, desde que se cogitou a relação entre o ovo e as doenças do coração. Mas, na década de 1990, vários estudos contrários a essas acusações começaram a surgir.

Seguido do leite materno, o ovo é considerado o alimento mais completo. É de fácil preparo, digestão e absorção e supre carências de vários nutrientes. Quase todos os nutrientes que o corpo necessita podem ser encontrados no ovo. Possui 13 vitaminas essenciais e minerais, proteínas de alta qualidade, gorduras insaturadas (saudáveis) e antioxidantes, com apenas 70 calorias.

A maior discussão em torno do ovo é se a quantidade de colesterol, pode prejudicar a saúde. Porém, estudos mostram que a quantidade ingerida do bom colesterol, presente no ovo, em nada interfere neste processo. Um estudo realizado em 2007, com 9.500 pessoas, reportado no “Medical Science Monitor”, demonstrou que o consumo de um ou mais ovos por dia, não aumentou o risco de doenças do coração ou infarto entre adultos saudáveis, e que o consumo de ovos pode estar relacionado com a redução da pressão sanguínea.

Hoje, não existe recomendação para limitar o consumo de ovos pelas pessoas, de modo geral. O consumo de gorduras saturadas presentes em carnes gordas, embutidos, óleos hidrogenados, queijos, creme de leite, por exemplo, é pior para aumentar o mau colesterol sanguíneo que o colesterol presente nos alimentos. Além disso o ovo possui uma substância chamada fosfolipídeo, capaz de interferir na absorção do colesterol, impedindo sua captação pelo intestino, que é o responsável por levar tal substância para o sangue. Portanto, aumentar a ingestão de colesterol não provoca necessariamente elevação importante em seus níveis.

Ovos SIM! Gorduras saturadas NÃO! Seu fígado produz colesterol todos os dias. Se você come colesterol, seu fígado produz menos. Se você não comer o colesterol, seu fígado produz mais. Claro, sempre com uma dieta equilibrada e saudável.

Referências

Ovo, uma escolha nutritiva. Disponível em http://www.insumos.com.br/funcionais_e_nutraceuticos /materias/103.pdf. Acesso em 28 de agosto de 2016.

OLIVEIRA, Carla. Ovo: Consumo com segurança. A Lavoura nº 689/2012. Disponível em sna.agr.br/uploads/ALavoura691_54.pdf. Acesso em 28 de agosto de 2016.

AGUIAR, M. dos S. et al. O ovo e sua contribuição para a saúde humana. Revista Saúde e Ambiente / Health and Environment Journal, v. 10, n. 1, jun. 09. Disponível em http://www.ovosbrasil.com.br/download /o_ovo_e_sua_contribuicao.pdf. Acesso em 28 de agosto de 2016.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *