Manchas escuras na face – Quais são as causas mais comuns? Como evitar? – CLÍNICA TRINUTRIX

Manchas escuras na face – Quais são as causas mais comuns? Como evitar?

Patê de Abacate
fevereiro 1, 2015
Melancia é estimulante sexual natural, diz nutricionista
fevereiro 5, 2015

As manchas do rosto são uma das principais queixas que nos médicos, observamos em nossa rotina.  Elas afetam especialmente as mulheres, de idade maior ou igual a 25 anos, sendo um quadro eventualmente desfigurante, que pode causar distúrbios emocionais.

Dentre os tipos de manchas escuras no rosto, podemos citar as efélides (mais conhecidas como “sardas”), o melasma (antigamente denominado “cloasma”) e a melanose solar, que como o próprio nome sugere, e causada unica e exclusivamente pela radiação solar.

Apesar do caráter benigno da evolução dessas doenças, qualquer mancha deve ser avaliada por um medico, e assim acompanhada para sucesso no tratamento.

De uma maneira geral, podemos afirmar que a exposição solar e o fator desencadeante mais importante no melasma e também nas demais situações, pois os raios ultravioletas aumentam a atividade das células produtoras de melanina (substancia esta que da pigmento a pele), provocando uma hiperpigmentação, sobretudo na região centro-facial.

A intensidade da pigmentação e variável: as vezes discreta, quase imperceptível,  outras vezes muito acentuada, causando aspecto de “mascara desconfigurante”, sendo associada a vários distúrbios psicológicos.

As causas mais comuns de manchas na face estão inseridas em um conjunto de fatores contribuintes. São elas:

1- Predisposição constitucional – racial ou genética;

2- Exposição solar – tanto a exposição solar cumulativa, ao longo dos anos, quanto a exposição solar intense;

3- Cosméticos – produtos que contenham derivados do petróleo, psorentéricos (limão, tangerina, frutos da figueira, salsa, nabo, mostardeira, dentre outros);

4- Fármacos fotossensibilizantes – tetraciclinas;

5- Fatores hormonais – ocorre em ate 29% das mulheres que usam anticoncepcionais, mas também e observada em mulheres na menopausa, as quais realizam TRH (Terapia de Reposição Hormonal);

6- Gravidez – estimulo a melanogênese e consequente hiperpigmentação da pele.

O tratamento se da pelo uso constante de foto protetor total para UVB e UVA, que contenha alem de agentes químicos, substancias como o dióxido de zinco, agentes físicos opacos que refletem a luz solar.

Os clareadores promovem a inibição da síntese de melanina, e assim obtemos o efeito desejado de clareamento das manchas. Podemos citar a hidroquinona, substancia clareadora mais potente, porem não deve ser utilizada sem prescrição e acompanhamento medico, devido a seus efeitos indesejados: as manchas brancas em confete, por exemplo, são evidenciadas especialmente em peles morenas, e remetem caráter irreversível.

É valido ressaltar que no Melasma e na Efélide, não existe cura, mas sim o controle das referidas doenças, sendo observado melhora importante das lesões no inverno e recidiva nos períodos mais quentes, como no verão.

× Como posso te ajudar?